Maquiagem sem idade e sem regras

“Essa cor só serve para quem é mais novo” e “que tal um visual mais clássico, que combine com a sua idade?” eram máximas recorrentes quando se falava de maquiagem para pessoas 50+. O movimento ageless, porém, vem ganhando força e rompendo com ideias que associavam a beleza à juventude. “Isso começa no skincare, com o questionamento de termos como ‘anti-idade’, que se refere, basicamente, ao combate ao envelhecimento. Mas na verdade, com sorte, todos nós iremos envelhecer, porque o contrário disso não é ser mais jovem, e sim morrer”, diz brincando a maquiadora Vanessa Rozan.

Além de questionar o culto à juventude, a onda antietarismo também discorre sobre como podemos e devemos desafiar estereótipos. “Antes, existia a ideia de que, quando envelhecemos, precisamos virar outra pessoa, nos tornando mais sérias, perdendo nosso lado divertido, sensual e criativo. Agora, entendemos que temos o poder de continuarmos a ser nós mesmas em qualquer idade. É sobre não analisar a personalidade da pessoa por um número, e sim por quem ela é de verdade”, argumenta a beauty artist Carla Biriba.

No mundo da maquiagem, isso significa, principalmente, pôr fim às regras. “Já não cabem mais normas baseadas em esconder ou se manter discreta. É sobre valorizar o seu estilo, divertindo-se nesse processo de se maquiar”, diz Kátia Araújo, maquiadora da MAC Cosmetics. Mais do que nunca, essas ferramentas servem para imprimir o que desejamos no mundo. “A gente sai da maquiagem prescritiva (cheias de ‘tem que’) e passa a entendê-la como forma de autoexpressão”, explica Vanessa.

Nessa nova era, aprender a usar a maquiagem a seu favor não é mais sobre esconder rugas ou descobrir qual cor pode ou não ser usada, mas sobre utilizá-la para celebrar a si mesma e a sua idade. A base disso está em entender as mudanças que acontecem com a nossa pele e, a partir disso, aprender a extrair o melhor de cada produto. Abaixo, você confere todos esses truques, explicados por grandes experts no assunto.


Foto: Nicole Heiniger

Rosto radiante

Geralmente, peles maduras são mais ressecadas e possuem propensão maior a revelar sua textura (como linhas finas e rugas), além de hiperpigmentação. Por isso, a preparação dela é tão importante. “Hidratantes são bem-vindos, mas os muito densos podem ficar para a hora de dormir. Antes da maquiagem, prefira fórmulas um pouco mais leves, porém nutritivas, que vão funcionar melhor com a base”, indica Kátia. Vale ainda apostar em versões mais luminosas, que fazem a função de um primer iluminador. “As versões com efeito perolado, por exemplo, deixam a pele radiante sem perder a naturalidade”, explica Carla Biriba

Cobertura leve

Bases leves, que proporcionam mais hidratação, funcionam bem na maioria dos casos. “A cobertura natural é ideal para que todas as linhas de expressão, que são lindas, fiquem livres”, ressalta Carla. Para a maquiadora Brigitte Calegari, os BB e CC Creams, os tints e os protetores solares com cor são ótimas pedidas. “O ideal é que sejam produtos levinhos, translúcidos e não sejam nem mate nem muito luminosos, para a pele ficar bem natural”, diz Brigitte. A maquiadora ainda lembra que é importante estar atenta à quantidade aplicada – quanto mais produto, mais acentuadas ficam as texturas.

Correção na medida

Em vez de pesar a mão na base, use o corretivo como aliado para cobrir os pontos do rosto que você sente que precisam de alguma correção. “Fazer isso de forma pontual é a melhor técnica para uniformizar áreas específicas que pedem mais cobertura. Dessa maneira, a pele se manterá leve, sem acúmulo de produto nas linhas e rugas”, ensina Kátia. Os produtos que prometem mais estabilidade e têm textura suave são os mais recomendados.

Precisa de pó?

Pós finalizadores costumam acumular e tirar o viço da pele, então, cuidado ao utilizá-los. “Prefira os com acabamentos mais sedosos, que ajudarão a estabilizar a maquiagem sem trazer uma aparência seca a ela”, indica Katia. A aplicação também deve ser leve. “Use apenas em pontos que você julgar que precisem mesmo desse acabamento, como no centro da testa, que costuma ficar mais oleoso”, diz Brigitte.

Aqueça a pele

Trazer cores quentes ajuda a dar um aspecto mais saudável ao rosto. “Use um bastão bronzeador acetinado na parte alta da lateral, sobre os ossos das têmporas. Esse truque dá um efeito lifting instantâneo”, explica Kátia. O ar corado natural fica a cargo do blush, aplicado de baixo para cima. Outra dica é investir em produtos cremosos. “Eles se ajustam melhor ao movimento da pele e não têm perigo de craquelar. Também mesclam melhor com a base e deixam o efeito mais natural”, ensina Brigitte.

Um pouco de brilho

Para driblar a opacidade da pele, lançar mão de iluminadores é uma excelente estratégia. “Dê preferência para produtos cremosos ou fluidos, com partículas mínimas de brilho, para não pesar o visual”, aconselha Kátia. A melhor forma de fazer a aplicação é dar batidinhas leves com os dedos nos pontos altos do rosto, como as têmporas e a ponte do nariz.

Delineador rola?

“Com o tempo, o olho vai mudando e a pele vai ficando mais móvel, tornando mais difícil a aplicação de produtos, especialmente o delineador. Nesse momento, vale se desapegar de linhas muito retas e estruturadas e apostar em maquiagens de pálpebra inteira, que vão imprimir mais”, indica Carla. Se ainda assim você quiser apostar nos traços, faça-os mais esfumadinho, para evitar que marquem as linhas finas. “Geralmente faço apenas no canto externo, para não perder espaço de pálpebra. Eu prefiro também não conectar o canto superior com o inferior, o que pode fechar o olhar e projetá-lo para baixo”, conta Kátia.

Toque de cor

Sombras são um plus, mas trazem personalidade ao visual. “Os acabamentos mate e acetinados são mais curingas porque marcam menos a textura da pele”, indica Kátia. Dica de aplicação da maquiadora: com um pincel firme e pequeno, deposite a cor no canto externo dos olhos, rente à raiz dos cílios. Use um pincel mais macio para esfumar, levando a sombra para o centro das pálpebras, deixando-a mais leve. Na parte interna, use um tom perolado para abrir o olhar. Aqui, produtos com textura cremosa e líquida também levam vantagem. “Eles são mais fáceis de usar. Mesmo com ruguinhas, dá para fazer uma pálpebra bem marcada sem muito problema, por exemplo”, conta Carla Biriba

Baita cílios

Se você não abre mão de olhos poderosos, a dica é a seguinte: “Prefira máscaras que deem definição e volume moderados, já que cílios muito pesados podem derrubar o olhar”, aconselha Kátia. Como as pálpebras estão naturalmente um pouco mais baixas, outra indicação são os produtos à prova d’água, para não borrar.

Foco nas sobrancelhas

Com o passar dos anos, as sobrancelhas vão ficando cada vez mais finas. “Mas hoje em dia temos muitos produtos disponíveis, em diversos formatos e em todos os tons, que ajudam a recriar os pelinhos”, diz Carla. A caneta delineadora, por exemplo, que tem a ponta bem fininha, é ideal para reforçar o desenho que já está apagadinho e deixar a expressão mais bonita.

Belos lábios

Ao longo do tempo, os lábios podem se modificar, ganhando linhas finas, perdendo o formato e diminuindo em volume. “O lápis de contorno ajudará a trazer definição, além de criar uma barreira para que outros produtos colocados depois não se movimentem e marquem as ruguinhas”, conta Kátia. Para essa aplicação, Brigitte indica fazer o traço mais esfumado, já que, assim como acontece com o delineador, os mais retos costumam acumular. Para o batom, os mais hidratantes costumam ser a melhor opção. Hoje já existem no mercado versões mate que oferecem hidratação – têm alta fixação e não escorrem nos lábios. Com relação às cores, a única regra é se jogar: nada de associar a maturidade com discrição. “Aliás, o batom é um excelente elemento para trazer seu estado de espírito e seu estilo à maquiagem”, diz Kátia.


Foto: Nicole Heiniger