#MovimentoELLE: ESG e propósito com Carolina Learth

Para Carolina Learth, sustentabilidade não é apenas um ponto de atenção, mas sim uma área estratégica de qualquer negócio. Head de Sustentabilidade do Santander Brasil, ela é responsável pela expansão da carteira de Finanças Sustentáveis e também pela manutenção da excelência do desempenho ESG do próprio banco. Além disso, dá apoio aos clientes na transição para uma economia de baixo carbono e mais inclusiva.

Com 15 anos de experiência na área de negócios, operações e forte foco no setor Financeiro, Carol também foi professora em programas de pós-graduação em Meio Ambiente e Sustentabilidade. Convidada do oitavo encontro do #MovimentoELLE, ela falou sobre ESG e as práticas atuais do Santander Brasil – o banco viabiliza projetos sustentáveis, que vão da energia renovável ao agronegócio responsável, e também deu insights para as marcas apoiadas. “É um privilégio estar próxima de vocês, trazendo soluções e contribuindo com esse trabalho de crescimento”, disse Learth.

ESG é a sigla para Environmental, Social and Governance, ou ASG em Português: Ambiental, Social e Governança, critérios que vêm sendo adotados por empresas que buscam melhorar suas práticas e dar maior transparência sobre seu desempenho. No quesito ambiental, destacam-se, por exemplo, práticas como o descarte correto de resíduos, redução do uso de plástico e da pegada de carbono. No âmbito social, a diversidade e inclusão, respeito aos direitos humanos e trabalho digno, são práticas que devem ter uma atenção especial. Na governança (mais conhecida como gestão), relações justas e transparentes com todos os públicos – como funcionários, clientes e fornecedores, por exemplo – devem ser preocupações de quem administra o negócio.

Segundo a especialista, o conhecimento pleno do negócio, dos pontos fortes e fracos, é a base para qualquer empreendimento evoluir. “Empresas menores conseguem fazer isso com mais facilidade, justamente pela estrutura enxuta”, diz Carolina. “Muitas vezes basta um processo de mentoria, como o que estamos fazendo aqui, para ajudar a arredondar a empresa nesse sentido”, completou.

Confira abaixo outras dicas valiosas de Carolina Learth para uma gestão mais sustentável nos negócios:

Vá direto ao ponto

É preciso mostrar ao consumidor o que está sendo feito de uma maneira simples. Se a sua prática sustentável é verdadeira, diga. E se alguém questionar, saiba contar essa história com propriedade.

Comece já

Certificações são importantes, mas não são essenciais para começar. Entenda quais temas são relevantes e busque inseri-los no dia-a-dia do seu negócio.

Comunicação é tudo

Registre os processos e mostre o que está sendo feito para os seus clientes e a sua cadeia, pois eles querem saber. Ache os canais certos, use todas as ferramentas disponíveis para poder falar sobre a marca e o que ela gera de valor. Cada vez mais, as melhores práticas serão bem-vindas e reconhecidas pelo mercado.

Cuidado com o greenwashing

Quando disser algo a respeito de sustentabilidade, tenha propriedade e saiba de fato qual valor o seu produto está gerando. As pessoas estão cada vez mais críticas e querem saber o que há por trás. Comece com uma pergunta simples: o que você quer que elas digam quando estiverem usando seus produtos?

Propósito

Boa gestão e consciência clara de propósito são essenciais. Um bom empreendedor é aquele que coloca o coração no negócio e esse é o princípio básico da sustentabilidade. Quando temos uma boa intenção, somos verdadeiros e entendemos nosso nicho, temos mais chances de caminhar.

Rede de apoio

Peça ajuda, converse com outros empreendedores e crie uma rede de apoio. O Santander Brasil, por exemplo, possui uma série de programas voltados a pequenos e médios empreendedores, como o Parceiros em Ação, focado em capacitação. Clique para saber mais e descobrir outras maneiras que a instituição pode ajudar o seu negócio.

O que é o #MovimentoELLE
O #MovimentoELLE é um projeto solidário idealizado pela ELLE e pensado para impulsionar o desenvolvimento sustentável entre pequenos empreendedores de moda.